Os médicos que o vão assistir

Os profissionais que intervêm no diagnóstico e tratamento do melanoma são médicos de medicina geral e familiar, dermatologistas, oncologistas, cirurgiões e anatomo-patologistas.

Os médicos de medicina geral familiar podem ser os primeiros a identificar os sinais de suspeição e após avaliação referenciam o doente para o dermatologista para ser realizado um exame físico completo e confirmação do diagnóstico. Estes têm ainda um papel importante na sinalização e adopção de medidas proativas em pessoas de grupos de risco, fornecendo informação e contribuindo para a educação de saúde a este respeito.

Posteriormente a abordagem mais específica é realizada pelo dermatologista, que desempenha um papel fundamental nas fases de diagnóstico precoce e confirmação do diagnóstico. É também responsável pelo acompanhamento após o diagnóstico e tratamento do melanoma, sendo a regularidade deste dependente de cada situação particular, nomeadamente do doente e da probabilidade de recidiva.  

Os oncologistas são também responsáveis, juntamente com os dermatologistas, pelo acompanhamento de doentes com elevado risco de recidiva ou quando é necessário realização de terapêutica sistémica.  Quando necessário há também colaboração de outras especialidades nomeadamente radio-oncologia  (responsáveis pela realização de  radioterapia) e cirurgiões oncológicos (que realizam operações cirúrgicas quando esta é uma opção).

O papel da cirurgia no melanoma é muito importante, pois esta é um pilar no tratamento do melanoma, especialmente quando realizada numa fase precoce do desenvolvimento deste tipo de tumor.



Copyright © 2018 Todos os direitos reservados. Merck Sharp & Dohme Corp.,uma subsidiária da Merck & Co., Inc. Kenilworth, NJ, USA, conhecida fora dos EUA e Canadá como MSD. Os conteúdos disponibilizados nesta página
Web são informação de carácter geral e não substituem em nenhum caso as consultas, tratamentos ou as recomendações do seu médico. ONCO-1250257-0000 03/2018