Prevenir Doença Pneumocócica

Porque é importante prevenir a Doença Pneumocócica em doentes oncológicos?

A pneumonia é uma infecção pulmonar causada pela bactéria Streptococcus pneumoniae, na qual os alvéolos pulmonares ficam preenchidos com líquido, consequência do processo inflamatório, que origina dificuldade nas trocas gasosas e consequentes sintomas como por exemplo tosse ou dificuldade respiratória. É transmitida através do contacto direto com secreções respiratórias de um infetado ou através de gotículas como saliva; espirros ou tosse e é responsável, segundo a OMS, por 1,6 milhões de mortes por ano em todo o mundo, sendo assim uma das principais causas de morte evitáveis por vacinação.

No doente oncológico, para além do risco acrescido de pneumonia existe um risco superior de doença invasiva pneumocócica (DIP) que ocorre sempre que a bactéria invade espaços anatómicos normalmente estéreis (Ex: circulação sanguínea, meninges), fatores como condições imunosupressoras ou quantidade de agente infeccioso que invade o organismo são fatores que levam ao aumento do risco de infeção.

Mortalidade em Portugal

Segundo o Instituto Nacional de Estatística, a Pneumonia mata uma média de 16 pessoas por dia, uma pessoa a cada 90 minutos, sendo responsável por 5 mil óbitos por ano. Em 2018, foi responsável por 43,4% das mortes por doenças do aparelho respiratório, 5,1% do total de óbitos no nosso País. Esta taxa de mortalidade está acima da média europeia e a maioria poderia ter sido evitada através de vacinação.

Risco acrescido

Quem sofre de doença oncológica tem, em média 40% maior probabilidade de contrair pneumonia pneumocócica, o que torna os doentes oncológicos um grupo de risco com necessidade de prevenção. A vacinação contra a pneumonia pneumocócica pode ser feita em qualquer altura do ano e a sua prevenção pode significar a diferença entre a vida e a morte.

Recomendação Direção-Geral da Saúde

A Direção Geral da Saúde (DGS) recomenda a vacinação da população adulta (≥18 anos) com doença neoplásica ativa (Ex : Leucemias; Linfomas; Mieloma múltiplos) pois são um grupo em risco de desenvolver Doença Invasiva Pneumocócica e de ter maiores complicações com a doença (sequelas graves) ou mesmo mortalidade.

Fale com o seu médico sobre prevenção

Aproveite a próxima consulta com o seu médico para lhe perguntar acerca do benefício da prevenção e qual a altura ideal de administração.

Referências

1. GRESP, Recomendações GRESP vacinação anti-pneumocócica, Publicado em 2020
2. Direção-Geral da Saúde, Norma DGS 011/2015, Atualizada em 01/11/2021
3. Saudebemestar.com.pt, Mortes, sequelas e morbilidades. Conhece a gravidade de uma pneumonia? (saudebemestar.com.pt), Publicado em 2020
4. Atlas da Saúde, Oncologia, Insuficiência Cardíaca e Enfermeiros de Reabilitação juntam-se ao MOVA, Setembro 2019
5. Expresso, Pneumonia – a vacinação é a melhor forma de prevenção, Publicado em 2020
6. MOVA, Atualidades – MOVA, Publicado em 2019

PT-NON-01296 12/2021

msd Com o apoio de: Associação de enfermagem oncológica Portuguesa Associação Portuguesa de Luta Contra o Cancro Associação Portuguesa de Urologia Europacolon Portugal – Apoio ao Doente com Cancro Digestivo Grupo Português Génito-Urinário Liga Portuguesa contra o cancro Sociedade Portuguesa de Anatomia Patológica