O que é Cancro da Mama - Cancro Online

O que é o Cancro da Mama?

Desenvolvimento do cancro da mama

O cancro da mama é uma neoplasia (crescimento ou proliferação anormal, autónoma e descontrolada de um determinado tecido do corpo) que tem origem nos tecidos mamários, geralmente nos ductos (tubos que transportam o leite para o mamilo) ou nos lóbulos (glândulas que produzem o leite). Ocorre em homens e mulheres, embora seja mais raro em homens.

O cancro da mama inicia-se quando células saudáveis na mama se alteram e crescem sem controlo, formando uma massa chamada de tumor. O tumor pode ser cancerígeno ou benigno. Cancerígeno significa maligno e que pode espalhar-se para outras partes do corpo.

Quais são os diferentes tipos de cancro da mama?

O cancro da mama pode ser classificado como não invasivo ou invasivo:

Não invasivo

O carcinoma ductal in situ (DCIS) é uma lesão pré-maligna: ainda não é cancro mas pode progredir para cancro invasivo. Neste tipo de neoplasia, existem células cancerígenas nos ductos mamários mas ainda não se espalharam para o tecido mamário saudável. A neoplasia lobular (anteriormente chamada carcinoma lobular in situ) ocorre quando há alterações nas células que revestem os lóbulos, o que indica que há um risco aumentado de desenvolver cancro da mama no futuro. A neoplasia lobular não é realmente cancro de mama e, embora as mulheres com neoplasia lobular façam exames regulares, a maioria não irá desenvolver cancro da mama.

Invasivo

Cancro da mama invasivo é o nome dado ao cancro que se espalhou para fora dos ductos (cancro de mama ductal invasivo) ou dos lóbulos (cancro de mama lobular invasivo). Estes podem ainda ser classificados pela sua histologia (aspeto do tecido ao microscópio); por exemplo, tumores mamários tubulares, mucinosos, medulares e papilares são subtipos mais raros de cancro da mama.

O cancro da mama pode também ser categorizado pelo estadiamento da doença, ou seja, avaliar a extensão da doença (até onde se espalhou), tal como representado nas figuras a baixo.

A principal via de disseminação do cancro é através dos gânglios linfáticos que são pequenas glândulas pertencentes ao sistema linfático, que estão espalhados pelo corpo e que são responsáveis por filtrar a linfa, recolhendo elementos que podem ser reconhecidos como estranhos que depois eliminados pelos linfócitos (células de defesa do sistema imunitário).

Cancro da Mama Precoce

O cancro de mama é descrito como precoce se o tumor não se tiver espalhado além da mama ou dos gânglios axilares (também conhecido como cancro de mama no estádio 0 a IIA). Esses cancros geralmente são operáveis ​​e o tratamento primário geralmente é a cirurgia para remover o cancro, embora muitos pacientes também tenham terapia sistémica neoadjuvante pré-operatória (tratamento antes da cirurgia).

Cancro da Mama Localmente Avançado

O cancro da mama é localmente avançado se se tiver espalhado da mama para os tecidos ou gânglios próximos (Estádio IIB a III). Um dos primeiros sítios para o qual o cancro se espalha é nos gânglios regionais (localizados na axila, pescoço ou clavícula). Na grande maioria dos doentes, o tratamento para o cancro de mama localmente avançado começa com tratamentos sistémicos neoadjuvantes (antes da cirurgia). Dependendo de quão longe o cancro se espalhou, os tumores localmente avançados podem ser operáveis (nesse caso, a cirurgia ainda pode ser realizada se o tumor diminuir após o tratamento sistêmico) ​​ou não.

Cancro da Mama Metastático

O cancro da mama é descrito como metastático quando se espalha para outras partes do corpo, como osso, fígado ou pulmões (Estádio IV). Os tumores em locais distantes são chamados de metástases. O cancro de mama metastático não é curável mas é tratável.

Cancro da Mama Avançado

Cancro da mama avançado é o termo geralmente usado para descrever cancro da mama localmente avançado não operável e cancro da mama metastático.

Subtipos baseado no estado de recetores hormonais e expressão do gene HER2

O crescimento de alguns tumores é estimulado pelo estrogénio e progesterona. É importante descobrir se um tumor é positivo ou negativo para o recetor de estrogénio (ER) ou para o recetor de progesterona (PgR), pois os tumores com um alto nível de recetores hormonais podem ser tratados com medicamentos que reduzem o suplemento de hormonas ao tumor.

O HER2 também é um recetor envolvido no crescimento das células e está presente em cerca de 20% dos cancros da mama. Os tumores com altos níveis de HER2 podem ser tratados com medicamentos anti-HER2. Os tumores que não apresentam ER, PgR ou altos níveis de HER2 são descritos como tumores triplos negativos.

Os tumores podem ser classificados em subtipos baseados no status dos recetores hormonais e HER2, como a seguir: tipo A luminal-like (ER e PgR positivo, tumores negativos em HER2), tipo B luminal-like (tumores ER e / ou PgR positivos, tumores HER2 positivos ou negativos), tumores com sobre-expressão de HER2 (tumores ER e PgR negativos, HER2 positivos) e basais (tumores triplos negativos).

O conhecimento destes biomarcadores é importante não só para guiar decisões terapêuticas como também para definir o seu prognóstico.

PT-KEY-00264 05/2020

msd Com o apoio de: Associação de enfermagem oncológica Portuguesa Associação Portuguesa de Luta Contra o Cancro Associação Portuguesa de Urologia Europacolon Portugal – Apoio ao Doente com Cancro Digestivo Grupo Português Génito-Urinário Liga Portuguesa contra o cancro Sociedade Portuguesa de Anatomia Patológica