cancro da bexiga - cancro online

Tratamento

O tratamento do cancro da bexiga é diferente em função da fase em que a doença se pode encontrar e em função disso podem utilizar-se como opções terapêuticas a cirugia, tratamentos intravesicais (dentro da bexiga), quimioterapia sistémica, radioterapia e imuno-oncologia (imunoterapia).

Se diagnosticado precocemente podemos falar em opções com intenção curativa, no entanto, para doença avançada e metastática a sobrevivência é menor.

O estadiamento do tumor ajuda a perceber o tamanho do tumor e se já invadiu outros orgãos. Saber qual é o estadiamento ajuda o seu médico a decidir qual o tratamento mais adequado para si.

A forma mais comum com que os medicos estadiam o cancro da bexiga avançado é o sistema de estadiamento TNM:

  • (TUMOR) – descreve o tamanho do tumor
  • N (NÓDULOS) – descreve se o cancro se espalhou para nódulos linfáticos
  • M (METASTASES) – descreve se o cancro se espalhou para outras partes do corpo

O seu médico também pode utilizar a terminologia de cancro da bexiga não invasivo (inicial ou localizado), invasivo ou avançado:

  • Cancro da Bexiga localizado (não músculo invasivo) – células cancerigenas que se encontram apenas no revestimento interior da bexiga.
  • Cancro da Bexiga Invasivo (músculo invasivo) – o cancro avançou até ou para além da camada de músculo da bexiga.
  • Cancro da Bexiga avançado – cancro localmente avançado é quando o cancro cresceu para além da parede da bexiga ou passou até aos nódulos linfáticos. Cancro avançado significa que já se espalhou para fora da bexiga.

Existem três grandes cenários em que a doença se pode agrupar e representa, entidades diferentes, necessidades de tratamentos diferentes e resultados esperados diferentes: doença não músculo invasiva; doença músculo invasiva e doença metastática.

  • Doença não músculo-invasiva: neste caso o objectivo será prevenir que a doença apareça novamente ou progrida. Podem fazer-se remoções locais do tumor por endoscopia (TURBT – Recessão transuretral de tumores da bexiga) seguidas ou não de tratamentos diretamente na bexiga (tratamentos intravesicais). Esses tratamentos podem ser de BCG ou de quimioterapia.

TURBT

Tratamento intravesical

  • Doença Músculo-invasiva: o objetivo será que a doença não progrida: neste caso poderá ser necessário retirar toda a bexiga (cistectomia total) ou uma parte da bexiga (cistectomia parcial). A esta abordagem cirúrgica poderá estar associado também um tratamento com quimioterapia.
  • Doença metastática: o objetivo neste caso será controlar a doença e aumentar a sobrevivência com o máximo de qualidade de vida. Neste caso há tratamentos que se podem fazer utilizando a quimioterapia ou a imuno-oncologia (imunoterapia).

Tratamentos para cancro da bexiga avançado ou metastático:

  • Cirurgia – também conhecida por cistectomia radical é a remoção da bexiga e do tecido adjacente às células cancerígenas
  • Radioterapia – utiliza radiação de elevada energia para destruir as células cancerígenas. É utilizado para ajudar a diminuir o tumor e a controlar os sintomas
  • Quimioterapia – utiliza medicamentos para destruir as células cancerígenas. A quimioterapia é utilizada para o tratamento de cancro avançado para diminuir o tamanho do tumor ou aliviar sintomas. Estes tratamentos podem ser administrados por via sistémica ou por via intravesical.
  • Imunoterapia – é uma classe de medicamentos que, em conjunto com o sistema imunitário do próprio corpo ajudam a identificar e a destruir as células cancerígenas.



Copyright © 2018 Todos os direitos reservados. Merck Sharp & Dohme Corp.,uma subsidiária da Merck & Co., Inc. Kenilworth, NJ, USA, conhecida fora dos EUA e Canadá como MSD. Os conteúdos disponibilizados nesta página
Web são informação de carácter geral e não substituem em nenhum caso as consultas, tratamentos ou as recomendações do seu médico. ONCO-1250257-0000 03/2018