Tratamento

O plano de tratamento de cada doente depende de vários factores, incluindo a localização do tumor, o estadio, a idade e estado geral do doente.

O tratamento do cancro da cabeça e pescoço pode incluir cirurgia, quimioterapia, terapêutica-alvo, imunoterapia, ou uma combinação de tipos de tratamento.

Os doentes a quem é diagnosticado um tumor da orofaringe positivo para Vírus do Papiloma Humano (HPV) podem ser tratados de forma diferente. Há dados que indicam que doentes com cancro da orofaringe HPV positivo têm melhor prognóstico e podem responder bem a tratamentos menos intensos.  

O doente e o seu médico devem considerar os tratamentos disponíveis cuidadosamente. É indicado discutir cada tipo de tratamento e como pode alterar o aspecto e a forma como fala, come ou respira.

Para mais informação sobre tipos específicos de cancro, consulte:

  • Cancro da boca e lábio
  • Cancro da garganta (inclui regiões da faringe e laringe)
  • Cancro da cavidade nasal e seios paranasais
  • Cancro da cabeça e pescoço com primário desconhecido

Quais são os efeitos secundários do tratamento?

A cirurgia para tratar o cancro de cabeça e pescoço frequentemente muda a capacidade do doente mastigar, engolir ou falar. Pode ficar com um aspecto diferente, a cara e o pescoço podem estar inchados. O inchaço habitualmente desaparece em poucas semanas. Se foram retirados gânglios linfáticos na cirurgia pode ocorrer acumulação de linfa, com inchaço que pode permanecer durante um período longo.

Após cirurgia para remover a laringe (laringectomia) ou outra cirurgia de outras partes da cabeça e pescoço, o corte de nervos pode causar sensação de dormência em algumas áreas. Se foram retirados gânglios linfáticos do pescoço, pode haver perda de força e rigidez do ombro e do pescoço.

Os doentes que fazem radioterapia à cabeça e pescoço podem apresentar vermelhidão, irritação e feridas na boca, boca seca ou saliva espessa, dificuldade em engolir, alterações do gosto, ou náuseas. Outros problemas que podem ocorrer durante o tratamento são perda do gosto, que pode afectar apetite e alimentação, e dores de ouvido, relacionadas com endurecimento da cera.

Podem também notar inchaço ou laxidão da pele debaixo do queixo e alterações da textura da pele. O maxilar pode estar rígido, não permitindo abrir tanto a boca como antes do tratamento.

Deve relatar quaisquer efeitos secundários aos médicos e enfermeiros, para que possa ser tratado da melhor maneira.



Copyright © 2018 Todos os direitos reservados. Merck Sharp & Dohme Corp.,uma subsidiária da Merck & Co., Inc. Kenilworth, NJ, USA, conhecida fora dos EUA e Canadá como MSD. Os conteúdos disponibilizados nesta página
Web são informação de carácter geral e não substituem em nenhum caso as consultas, tratamentos ou as recomendações do seu médico. ONCO-1250257-0000 03/2018