O que é o linfoma de Hodgkin

linfoma de hodgkin - cancro online

O que é o linfoma de Hodgkin

O linfoma de Hodgkin é um cancro do sistema linfático, parte do nosso sistema imunitário. Pode afetar pessoas de qualquer idade mas é mais frequente entre os 20 e os 40 anos ou depois dos 55 anos. No linfoma de Hodgkin, células do sistema linfático crescem de forma anormal e podem disseminar-se pelo organismo.

O linfoma de Hodgkin é um dos dois tipos de cancro do sistema linfático relativamente frequentes. O outro tipo, linfoma não-Hodgkin, é muito mais frequente. Os progressos no diagnóstico e tratamento do linfoma de Hodgkin ajudaram a dar às pessoas com esta doença a possibilidade de uma recuperação completa. Para estes doentes o prognóstico continua a melhorar.

Esta informação foca-se no linfoma de Hodgkin.

Para compreender o que é o linfoma de Hodgkin, é útil conhecer o sistema linfático, que é parte do sistema imunitário, que defende o organismo de infecções e outras doenças. O sistema linfático é sobretudo constituído por dois tipos de células:

  • Linfócitos B:  produzem os chamados anticorpos que ajudam a proteger o organismo de infeções por bactérias ou vírus.
  • Linfócitos T: há vários tipos, alguns destroem agentes de infeção ou células anormais, outros ajudam a aumentar ou diminuir a atividade de outras células do sistema imunitário.

O linfoma de Hodgkin clássico surge quando linfócitos B sofrem mutações do seu ADN. Estas mutações fazem com que as células se dividam rapidamente e perdurem, mesmo quando células normais morreriam.

Há acumulação de numerosos linfócitos B, muito grandes e alterados no sistema linfático, onde substituem células normais e causam os sintomas do linfoma de Hodgkin.

Início e disseminação do linfoma de Hodgkin

Há tecido linfóide ou linfático em muitas partes do corpo, pelo que o linfoma de Hodgkin pode começar quase em qualquer parte.

Ilustração do sistema linfático

Os principais locais do organismo com tecido linfóide são:

  • Gânglios linfáticos: com tamanho de pequenos feijões, são formados por agregados de linfócitos e outras células imunitárias e estão espalhados pelo corpo, incluindo tórax, abdómen e bacia. Estão ligados entre si pela rede de vasos linfáticos.
  • Baço: é um orgão situado do lado esquerdo, debaixo das costelas mais inferiores. Produz linfócitos e outras células imunitárias, armazena sangue e filtra células alteradas, detritos celulares e bactérias.
  • Medula óssea: é o tecido esponjoso encontrado no interior de alguns ossos e onde se formam novas células de sangue, incluindo alguns linfócitos.
  • Timo: é um pequeno órgão que está à frente do coração e por baixo do topo do esterno. É importante no desenvolvimento de linfócitos T.
  • Adenoides e amígdalas: são agregados de tecido linfóide situados na parte de trás da garganta. Ajudam a formar anticorpos contra germes que são inalados ou engolidos.
  • Tubo digestivo: o estômago, intestinos e outros orgãos também contêm tecido linfóide.

Embora o linfoma de Hodgkin possa começar em qualquer localização, o mais frequente é começar em gânglios linfáticos da parte superior do corpo. Os locais mais frequentes são o tórax, pescoço ou axila. 

O linfoma de Hodgkin dissemina-se habitualmente de gânglio para gânglio, através dos vasos linfáticos. Raramente, em fases mais tardias, pode invadir a corrente sanguínea e disseminar-se a outras partes do corpo, como o fígado, pulmões ou medula óssea.



Copyright © 2018 Todos os direitos reservados. Merck Sharp & Dohme Corp.,uma subsidiária da Merck & Co., Inc. Kenilworth, NJ, USA, conhecida fora dos EUA e Canadá como MSD. Os conteúdos disponibilizados nesta página
Web são informação de carácter geral e não substituem em nenhum caso as consultas, tratamentos ou as recomendações do seu médico. ONCO-1250257-0000 03/2018