cancro da pele - melanoma

Não se exponha demasiado ao sol

A radiação solar que atinge a Terra é composta por radiação infravermelha (56%), radiação visível (39%) e radiação ultravioleta (5%). Os raios ultravioleta, por sua vez, dividem-se em raios UVC (que não atingem a Terra), UVB (que representam apenas 3,5%) e UVA (que representam 96,5% dos raios ultravioleta).

A pele do corpo humano reage quando a radiação ultravioleta incide sobre ela. Esta reacção consiste num aumento da espessura da pele e num incremento da pigmentação da mesma, conhecido como bronzeado, cuja finalidade é proteger a pele da referida radiação.

Mas, também podem ocorrer mudanças negativas: este tipo de radiação produz mutações nas células levando a um crescimento não controlado e ao aparecimento de células tumorais

Portanto, devemos estar muito conscientes das consequências da exposição excessiva da nossa pele ao sol, especialmente no verão e nas horas de maior exposição solar do dia.

msd Com o apoio de: Associação de enfermagem oncológica Portuguesa Associação Portuguesa de Luta Contra o Cancro Associação Portuguesa de Urologia Europacolon Portugal – Apoio ao Doente com Cancro Digestivo Grupo Português Génito-Urinário Liga Portuguesa contra o cancro Sociedade Portuguesa de Anatomia Patológica